As cooperativas de catadores(as) de material reciclável precisam de ajuda! As catadoras e catadores de materiais recicláveis que trabalham nas 12 cooperativas de Campinas tiveram que parar o trabalho fundamental que fazem pela nossa cidade por causa da pandemia de Covid-19. São mais de 250 pessoas de famílias de baixa renda que dependem da venda de materiais recicláveis separados do nosso lixo, estão sem renda e juntando dívidas durante a pandemia.

Antes da quarentena, as cooperativas estavam prestes a ser contratadas pelo serviço que executam de coleta e triagem! Com isso, o orçamento já deveria estar destacado. Além de ser um trabalho árduo e fundamental, a maior parte dos(as) catadores(as) cooperados(as) fazia esse serviço de forma invisível e gratuita para a cidade. Por isso, as cooperativas vem lutando há muito tempo para serem contratadas pela Prefeitura!

O Ministério Público já recomendou há mais de um mês à Prefeitura que pague uma renda emergencial! Até agora, uma cesta básica vem sendo entregue por mês, paga pelas empresas concessionárias, e não chegaram para todo mundo. As cooperativas fazem parte de três políticas importantes de qualquer cidade do mundo: a de gestão de resíduos sólidos, ambiental e de geração de trabalho e renda.

É dever da Prefeitura 1) Contratar pelo serviço executado (seguindo o planejado); e, 2) Garantir um auxílio a esses(as) trabalhadores(as)! Envie um email ao Secretário de Serviços Públicos e peça a solução dessa situação!

Peça ao Secretário de Serviços Públicos Ernesto Paulella que resolva logo a contratação das cooperativas e a renda emergencial para cooperados(as)!

Who will you press? (1 target)
Pessoas apoiaram as cooperativas!
As cooperativas são uma solução viável, eficiente e sustentável para a gestão de resíduos sólidos.

Campinas teria a capacidade de ampliar muito essa política que atende as diretrizes mais sustentáveis de gestão de resíduos, mas a Prefeitura de Campinas insiste em ignorar esse fato.
A gestão dos resíduos sólidos, em muitas cidades do mundo, representa a maior despesa das prefeituras, como em Campinas.

Investir nas cooperativas de catadores(as) de materiais recicláveis é seguro, sustentável e um uso muito mais bem alocado de todo orçamento da área de gestão de resíduos da cidade.
Elas são entidades privadas, mas são prestadoras de serviço de caráter público muito claro.

Elas fazem parte essencial das diretrizes da nossa Política Nacional de Resíduos Sólidos e geram trabalho para a população de baixa renda.
O Ministério Público do Trabalho fez um diagnóstico das cooperativas em Campinas. Esses são trechos retirados da Conclusão do trabalho.






















Uma campanha proposta por:





Apoio:









Nós buscamos promover participação popular consciente nas tomadas de decisão da cidade de Campinas, com tecnologias sociais e digitais, através de mobilizações sociais e incentivo a comunidades de ação. A gestão de resíduos sólidos é uma das políticas essenciais da cidade e as cooperativas de catadores(as) de materiais recicláveis protagonistas desse processo não podem seguir negligenciadas pelo poder público.
Para manter nossa independência, não recebemos recurso público, de partidos e empresas concessionárias de serviços públicos. Por isso, precisamos da sua doação para continuar mobilizando!